terça-feira, 9 de abril de 2013

Ch'a, Chá, Chai, Té, Tè, Te, Tea, Tee, Thé, Thee...


Dita rapidamente em voz alta, esta série de palavras parece uma vocalização de criança que não domine ainda bem a linguagem... mas em dia de chá à terça-feira - com Tea Cup Tuesday, Tea Time Tuesday e Tuesday Cuppa Tea - já todos perceberam do que se trata...
If you say it aloud quickly, this series of words looks like the utterance of a child who doesn't master language yet... but on a Tea Tuesday - with Tea Cup Tuesday, Tea Time Tuesday and Tuesday Cuppa Tea - everyone has already understood what it is about...



 Por que será que o nome português para chá é o mais parecido com o chinês cha e totalmente diferente dos seus equivalentes nas outras línguas europeias mais conhecidas?
Why is it that the Portuguese name for tea (chá) is the most similar to the Chinese cha and quite different from its equivalents in the other best-known European languages?


A flor do chá ou Camellia Sinensis
The tea or Camellia Sinensis flower
Já ouvi contar sobre isso uma história meio anedótica segundo a qual muitas línguas europeias usam para o chá um nome cujo som é parecido com o da letra T porque os caixotes que vinham do Oriente com as preciosas folhinhas trariam um T marcado com o significado de "transporte"... :) Soa a piada, não?
About that, I've already heard a story, kind of a joke, which tells that many European languages use a name with an identical  sound  to the letter T because the boxes that came from the Orient containing the precious leaves would bear a T meaning "transport"... :) It sounds like  a joke, doesn't it?


O que acontece é que nos vários dialetos ou línguas da grande China há variantes da palavra e conforme a zona onde os comerciantes europeus efetuavam os seus negócios, ouviam um determinado som para chá que depois adotavam nos seus países.
The fact is that in the several dialects or languages of the great China there are variations of the word and according to the region where the European merchants made business, they heard a certain sound for tea which they later adopted in their countries. 




Em Macau, onde os portugueses se estabeleceram e comerciaram a partir do século XVI, era a versão cha que ouviam e foi essa que importaram... vindo a dar o nosso ternurento chazinho. :) Claro importaram a palavra ao mesmo tempo que importavam o produto e também os delicados recipientes para o servir, como as tacinhas de porcelana que se veem em cima.
In Macao, where the Portuguese established and traded from the 16th century on, the version cha was the one they heard and imported...which resulted in our sweet and tender chazinho. :) Of course they imported the word as they imported the product as well as the delicate recipients to serve it, like the porcelain little bowls you can see above.

Pormenor de uma gravura de William Hogarth do séc. XVIII 
Detail of a William Hogarth's 18th cent.engraving 
Neste pormenor de uma gravura de William Hogarth (Londres, 1697 - 1764), da série "Industry and Idleness"  (Diligência e Ociosidade) podemos ver à janela um jovem casal da burguesia bem-sucedida do século XVIII a sorver o seu chá por delicadas tacinhas. Repare-se na forma como pegavam nelas para não se queimarem!!!

A gravura completa com cena de rua em Londres e o London Monument ao fundo
The complete engraving with a London street scene and London Monument in the background

In this detail of an engraving by William Hogarth (London, 1697 - 1764), from the series "Industry and Idleness"  we can see a young couple at the window, belonging to the successful bourgeoisie of the 18th century, sipping their tea from delicate tea bowls. Notice the way they hold them to avoid getting burnt!!!

Taça chinesa com um motivo "Cantão"
Chinese tea bowl with a "Canton" pattern

Taça chinesa em porcelana azul e branca
Chinese tea bowl in blue and white porcelain


Taça chinesa com decoração "família rosa"
Chinese tea bowl with "famille rose" decoration
Este modelo e decoração da familia rosa acabou por ser muito imitado pelos fabricantes europeus, particularmente ingleses, como já  mostrei aqui numa postagem do ano passado.
This shape and "famille rose" decoration ended up being  very much copied by European manufacturers, specially English ones, as I have already shown here in a post last year.




Entretanto, com a invenção das chávenas de chá, graças à asa ficámos com o problema resolvido de como pegar para não queimar, mas eu continuo a ter um fraquinho pelas tacinhas de chá, não só as chinesas, mas também as que se continuaram a fabricar pela Europa fora.
Meanwhile, with the invention of tea cups, thanks to the handle we had that problem solved of how to hold  not to burn, but I still have a crush on the little tea bowls, not only the old Chinese ones but also the ones that continued to be made all over Europe.


27 comentários:

  1. Hi Maria,
    What a lovely post about the history of import and export tea leaves.

    Yes, in both Mandarin and Cantonese(Chinese Languages), tea is pronounced as Cha. So I think the Portuguese got it right. I had no idea why it's pronounced as Tea in other European countries.

    I never hold the tea bowl that way, i guess it's personal preference, I usually fill the bowl half full and hold the upper part of the bowl when I am in a restaurant.

    The Camallia flowers are very elegant with the tea bowls.
    I like the presentation of your photos.

    Have a nice week.

    Love,
    Felicity

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hi Felicity,
      I so much appreciated that you were the first one to comment!
      You can share precious experience and information on these things we admire from your side of the world!!!
      The way you use the tea bowl seems right to me and more practical, too.
      Thanks for the nice words.
      Hugs

      Eliminar
  2. Hello Maria,
    You have a fascinating post today! I love reading about the name...tea...and how it may have traveled and changed. I knew about the bowls, but did not know about how they held them and why.
    Who knows about the old story of the letter T for transport....it is simple and odd enough to be true.
    Hugs,
    Terri

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thanks, Terri, I'm so glad you enjoyed the post!
      I find these history stories very interesting and I like to share them, too, specially if they are connected with the china we love.
      Thanks for hosting another lovely Tea Cup Tuesday.
      Hugs

      Eliminar
  3. Love your history lesson on tea and the tea bowls ... love them. Fun post!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thanks, Snap, for your visit and nice words.

      Eliminar
  4. Hello Maria,
    I so enjoyed your history on the transporting of tea and the different names for tea. The tea bowls are so cute and wonderful treasures. Thanks so much for sharing and joining me for tea. Hope you have a beautiful week, my friend.

    Blessings,
    Sandi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hi Sandi,
      I'm happy that you found these historical curiosities interesting, as much as I do.
      It's always a pleasure to join you for tea. Thanks for hosting.
      Have a great week!
      Hugs

      Eliminar
  5. We learn so much from each other's culture, this is a real benefit of blogging. I like to use the Chinese tea bowls when I have jasmine tea at a restaurant.
    Judith

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. I do agree with you, Judith! Through these blog exchanges we get to know each other's cultures and lifestyles, almost in a personal way.
      I hope you have a wonderful week!

      Eliminar
  6. Hello Maria, In Czech, my mother tongue, we say Chai! How similar everything is and how beautifully we relate over tea. I hope you have a lovely week. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hi Veronica, thanks for your contribution to this subject. I didn't know about Czech, but the Russian name for tea is also Chai. The history of languages and words is very interesting,indeed!
      I wish you a great week, too!

      Eliminar
  7. Hi Maria,
    I love the tea bowls especially the yellow one and I also love the way you took the one picture with the shadow of you holding the cup. The Camilla blossoms are so pretty.
    ~Clara






    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hello Clara,
      Thanks for your visit and for having mentioned that particular photo.
      In fact, there's no yellow bowl, but you must be referring to the last one which was photographed without much light...
      Hugs

      Eliminar
  8. Dear Maria,
    that was so interesting for me. I learned a lot with your post about Tea. The bowls are very sweet and I love the tea flowers. Thank you for sharing all the nice photos and informations.
    Best greetings, Johanna

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dear Johanna,
      Sorry for not having answered your kind mail but the g-mail interface has been changed and I haven't been able to do it yet.
      I'm glad you found this post interesting.
      Have a fine week!
      Hugs

      Eliminar
  9. Bom dia, Maria Andrade.

    A propósito do comentário de Veronica, recordaria ainda que também numa outra parte do território europeu, com distinta língua, encontramos a palavra çay. Basta ir a Istambul.

    Ouvi dizer que os turcos estiveram no império Austro-Húngaro e às portas de Viena... Será que a língua checa lhes deve esta influência?

    Saudações!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro MAFLS,
      Eu não conhecia o nome turco para chá, mas sei que a palavra em árabe é chai, também muito semelhante à do Mandarim, provavelmente devido aos contactos comerciais que os árabes tiveram desde cedo com o Extremo Oriente. Daí penso que terá viajado para a Rússia e outros países do leste europeu talvez através do Império Otomano que chegou até aos Balcãs. A palavra turca deve soar duma maneira semelhante a chai.
      Muito obrigada pela sua achega.
      Um abraço

      Eliminar
  10. Que aqui em Portugal, e, como aprendi igualmente, em muitos outros países, usemos a palavra próxima do mandarim para denominar esta bebida tão famosa, não me admira, pois a influência do termo original, e o nosso contato com a civilização foram por demais fortes para que lhe pudéssemos escapar; agora que os países com língua de raiz germânica usem o termo "tea" ou "tee", ou ainda os italianos com o seu "tè", escapa-se-me completamente.
    Porquê?
    Terá a ver com a hipótese que aqui apresenta, que é tão boa como qualquer uma outra?
    Fico sempre admirado com esta diferença tão acentuada!

    De forma algo semelhante, há muitos anos, uma antiga professora de inglês que tive, e que era nativa da língua, disse-me que o termo "OK" se deveria a uma corruptela de um termo que usaria um antigo inspetor de exportações de um qualquer porto americano, alemão de nascimento que teria emigrado para o "american dream", e que nos itens inspecionados, se tudo estivesse correto, ele colocaria o termo "Orl Korrekt", tal como ele ouvia os nativos pronunciar, mas escrevendo-o como alemão que era.
    Daí teria surgido o "OK", talvez, quiçá, como forma de brincar com o senhor.
    Era uma explicação como outra qualquer. Esta foi a primeira que ouvi e que, na altura, me pareceu, no mínimo, curiosa, apesar de, com o tempo, me ter permitido duvidar, visto que me tenho apercebido de outras explicações igualmente plausíveis.
    Mas gostei muito da sua hipótese para o "tea". Pena que não tenham igualmente aprendido com a nossa Catarina o termo correto para o chá.
    Quanto às suas chávenas, são uma graça. Cada uma no seu estilo, mas todas igualmente belas.
    O desenho intricado, mas preciso, da da "família rosa", e os outros igualmente intricados, no entanto de traço mais livre e institivo. São sempre belas estas chávenas, e as suas, fotografadas desta forma, ficam ainda mais enaltecidas.
    Um prazer beber chá por elas!
    Quanto à fotografia a Maria Andrade e o Luís andam a competir com a Maria Paula! E de que forma! Muito bom e envio-lhe os parabéns!

    Gosto muito do charão (parece-me sê-lo, se bem que conheço alguns em lata, com uma técnica de pintura que se parece muito com o acharoado), que vai muito bem com o cenário montado.

    Uma boa semana
    Manel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, Manel, pelos vistos esta conversa dá pano para mangas e agradeço-lhe todas as achegas que aqui trouxe.
      Para mim a hipótese mais credível sobre a diferença entre chá e tea, te, thé, etc. é mesmo a de que a nossa palavra vem do cantonês ou do mandarim e as outras versões em T virão de línguas de outras zonas da China que pronunciavam a palavra como te.
      Quanto ao OK, sei que há variadas explicações para a sua etimologia, mas a que eu tenho mais presente é a de "zero mortos", "0 Killed", em comunicações após batalhas - se não houve baixas, está tudo bem...
      Estas tacinhas são realmente graciosas e houve um tempo em que as ia comprando, também com pires, com um ou outro defeito e até com gatos! :)
      O tabuleiro é também bonitinho por ser pequeno e é realmente em charão. A cena de várias pessoas em trabalhos no campo deve ser japonesa pois tem a silhueta do Monte Fuji.
      Quanto às fotos, umas saem bem... outras, coitadinhas... só que às vezes tenho preguiça de as repetir. Mas obrigada pela comparação com o Luís e a Maria Paula! Vai-se sempre tentando melhorar!
      Um bom resto de semana também para si
      Um abraço

      Eliminar
    2. Só mais um pormenor curioso em relação à sua referência à nossa Catarina de Bragança. Descobri que existiu em inglês a palavra "char" para chá (a cup of char)que se pronunciava como "tcha" e quem sabe se foi por influência da Queen Catherine of Braganza!!! A verdade é que o domínio holandês do comércio com o oriente depois de nos baterem nessa área, ocasionou que a palavra que importaram fosse a dominante nos vários países europeus, à exceção dos de leste.

      Eliminar
  11. Olá Maria Andrade
    As suas taças são muito bonitas. Gosto especialmente da chinesa com decoração azul. Aquela grande flor fascina-me :)
    Quanto ao nosso chá também é assunto sobre o qual me interrogo. Porquê chá? Mal atravessamos a fronteira para o país vizinho, já o nosso chá, passa a té e em alguns casos a infusion:) Mas seja qual a for a sua designação, a chávena que o acolhe é o elemento mais importante para o desfrute do momento:), isto digo eu que, confesso, não sou uma grande apreciadora desta bebida:)
    Beijos e boa semana apesar da primavera que tarda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe, Maria Paula, eu vou muito pelo "small is beautiful", por isso perco-me por pequenas coisas como estas delicadas tacinhas.
      Também acho estranho que os dois países ibéricos tenham palavras tão diferentes para chá, mas a evolução das línguas está cheia destas curiosidades e há sempre razões históricas para semelhanças e diferenças. Quanto ao nosso "chá", não tenho agora dúvidas de que vem direto do mandarim e também sei agora que em castelhano já houve a palavra "cha". Por alguma razão adotaram mais tarde "té", talvez por influência do francês que por sua vez terá vindo do holandês "thee", etc,etc...
      Beijos e goze bem os próximos dias de sol.

      Eliminar
  12. Maria Andrade

    Gostei muito do seu texto e dos comentários pertinentes que os seguidores fizeram acerca da origem do termo português "chá" a partir do Mandarim e da origem dos outros termos em inglês, francês e até checo para esta bebida. Foi tudo muito didáctico. Fiquei a pensar para com os meus botões "Pode-se muito bem escrever pouco e dizer tudo"

    As chávenas são lindas. Conheço pouco a louça chinesa e a porcelana de exportação e embora comece a ter impulsos para a comprar, contenho-me, pois na minha casa não cabe mais nada e limito-me a admira-las nos museus, aqui ou em casa do Manel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Luís, ainda bem que gostou!
      Acho esta história da origem e circulação de determinados termos muito interessante e este post foi estimulante porque graças ao desafio trazido pelos vários comentários acabei por ficar a saber mais do que sabia à partida...
      Em relação às chávenas e à questão do espaço, sempre tive tendência para os objetos pequenos, não só pela graciosidade da pequenez, mas também porque ocupam menos espaço dentro dos armários... ;)
      Tenha um bom fim de semana que o sol vai ajudar!!!

      Eliminar
  13. Querida María
    Tus entradas son realmente interesantes,gracias por compartir con nosotros tus conocimientos
    Esos cuencos de té son muy bonitos
    Un Abrazo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Princesa,
      A partilha de conhecimentos é mútua e eu já aprendi muito desde que iniciei o blogue.
      Fico muito satisfeita por teres gostado. Obrigada pela simpatia.
      Beijos

      Eliminar