terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Travessas antigas da Vista Alegre



Há motivos florais da Vista Alegre que foram sendo repetidos, não só nos mesmos modelos de serviços, mas também em serviços e peças diferentes, ao longo dos vários períodos de fabrico.
Daí resulta que muitas peças Vista Alegre são imediatamente identificadas, mesmo antes de as virarmos para ver a marca.


No caso desta travessa, começa por ser o modelo - formato, recortes e relevos -  a denunciar o fabrico. Tanto quanto eu sei, a Vista Alegre começou a usá-lo no final do século XIX e manteve-o nos serviços de jantar até há cerca de duas décadas. Quanto à decoração, aqueles tons de rosa e verde nos dois delicados raminhos também não enganam ninguém.



Não será este, no entanto, o motivo floral em rosas e verdes mais comum na porcelana Vista Alegre antiga. Antes, o que aparece em peças de serviço de chá modelo Garibaldi que aqui mostrei há pouco mais de um mês e que também decora uma linda travessa que, na sequência desse poste, foi partilhada pelo Arpose.


Quanto à outra travessa, pelo contrário, apresenta um modelo e um motivo floral que não deve ser comum, pois nunca o vi em mais nenhuma peça.


É uma decoração notoriamente de influência Arte Nova, com ramos de papoilas cheios de movimento em suaves tons pastel, complementados por filamentos ondulantes, sobre uma porcelana relevada e com ténues recortes na orla.


 As duas travessas apresentam marcas do mesmo período, 1881-1921, segundo a tabela de marcas da Vista Alegre, respetivamente  a marca nº 28, a punção, e a marca nº 22, a carimbo verde.



A segunda travessa foi ainda marcada com o nome de um estabelecimento comercial já nosso conhecido, a Casa Buisson, no Porto, como se pode ver na foto que se segue.


São peças que transportam memórias de infâncias longínquas, casas de avós, arroz doce branquinho e muito apuradinho, pintado a canela...
As duas estavam muito bem arrumadas no fundo de um armário, já não as via há algum tempo, mas como tenho andado em fase de mudanças parciais, a esvaziar armários para os mudar de sítio e ao respetivo conteúdo, ao passarem-me pelas mãos, pensei logo que mereciam ser as vedetas de um próximo poste... :)

11 comentários:

  1. Muito bonitas!
    Muito obrigado pela identificação precisa e referência.
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas partilhas são sempre interessantes e bem-vindas.
      Boa tarde, APS!

      Eliminar
  2. Olá Maria,

    Simplesmente maravilhosas!
    Nem sei dizer qual delas é mais bonita. Nunca tinha visto a decoração das papoilas, pelo que é de presumir que deveria fazer parte de um serviço do qual foram feitos poucos exemplares. Boa hora aquela em que decidiu fazer as mudanças e arrumações, já que só dessa forma pudemos conhecer essas belezas!
    É curioso, que também tenho aqui em casa uns pratinhos pequenos V.A - devem ser pratinhos de chávena de café - em que um deles tem a marca de um estabelecimento comercial. São ambos pintados à mão, e quando os adquiri, o dono das velharias não conseguiu ver o carimbo que estava muito esbatido...razão pela qual ficaram muito baratos. Tenho de os fotografar e enviar-lhe as fotos por email, juntamente com as imagens do Missal.
    Não sei se é do frio intenso que se faz sentir, mas ultimamente tenho andado em estado de quase hibernação,ou seja, ando em 33 rotações...mas isto tem que mudar.

    Beijinho

    Alexandra Roldão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe , Alexandra, também não tenho andado com muito rasgo para a escrita e o tempo para o computador é cada vez menos, desde que me envolvi num projeto que implicou algumas alterações na minha vida... E não haja dúvida que o inverno, os dias pequenos, a falta de sol, também não ajudam a manter grandes entusiasmos... ;)
      Mas o seu comentário teve um efeito muito animador! Gostei de saber que também tem uma peça VA com uma marca comercial e fiquei ansiosa por ver as fotos que aqui promete enviar.
      Tenho-me lembrado que, partilhando a Alexandra deste gosto por velharias e tendo algumas peças interessantes, também as podia apresentar no seu blogue. Afinal são pequenos tesouros que pertencem a uma ilustre Alenquerensis... ;)
      Muito onbrigada pela visita.
      Beijos

      Eliminar
  3. Que lindas travessas! É bem verdade que o modelo da travessa de delicados raminhos é muito comum nas loiças da Vista Alegre. Os meus pais têm um serviço da década de sessenta, que é precisamente deste modelo, mas com outra decoração, também ela floral e muito delicada. E claro, também eu, quando olho para ele viajo atá ao tempo da infância feliz e despreocupada e muito especialmente recordo os Natais quentes de janela aberta com mil insetos a baterem nas redes mosquiteiras. A decoração das papoilas é menos frequente (eu não conhecia), mas é uma graça. Adoro a delicadeza dos tons pastel. Estive a olhar melhor para a primeira travessa e parece-me igual a uma terrina que tenho que infelizmente está um bocado partida. Vou confirmar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria Paula
      A Vista Alegre mais antiga reserva-nos sempre motivos de encanto, nem que seja por ser portadora de agradáveis memórias...
      A última versão que conheço dos serviços no modelo da primeira travessa é só em branco com filete dourado, mas sei que houve variadas decorações, geralmente estampadas com motivos florais.
      A sua terrina, sendo semelhante à minha travessa, deve ser também pintada à mão; e motivos florais pintados à mão sobre porcelana, mesmo com uma ou outra mazela, são sempre uma perdição! :)
      Tenha um ótimo fim de semana!
      Beijos

      Eliminar
  4. Maria Andrade

    Na Primeira foto, a travessa que está colocada em segundo plano, com a decoração em relevo, correspondia a um tipo de moldes, que se designavam por Mouzinho. Quando trabalhei numa loja de loiças, na Baixa Lisboeta, já lá vão 32 anos, esta louça com decorações em relevo ainda se fabricava e era conhecida por Mouzinho. Não me pergunte porquê, que não faço a menor ideia a que Mouzinho se referiam. Sei no entanto que a Vista Alegre usou o dito Mouzinho com dezenas de pinturas diferentes e por um período de mais de 100 anos.

    Faz realmente falta um livro, que sistematizasse a produção da Vista Alegre

    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luís,
      Eu já suspeitava que era este o modelo a que se referiu há tempos como Mouzinho, a propósito do bule Garibaldi. Agradeço-lhe ter-mo confirmado agora.
      Tal como o nome Garibaldi, também Mouzinho deve ser uma homenagem da Vista Alegre a uma figura da atualidade no final do séc. XIX, talvez Mouzinho de Albuquerque, que com a captura do régulo Gungunhana teve um impacto enorme no Portugal da época.
      Mas isto são só especulações que bem precisavam de ser confirmadas por um estudo sério patrocinado pela própria empresa...
      (Espero que tenha hoje encontrado mais estampas daquelas... )
      Bjs.

      Eliminar
  5. Ola Maria Andrade!!

    Concordo com o Luis, no VIII Leilão referem-se a uns pratos brasonados do mesmo modo!

    Já sabe que esteja onde estiver e haja o que houver, o flávio comenta tudo o que é VA! ahahah

    Espero que esteja bem minha querida!

    Brevemente colocarei 3 posts.. Mas para já ando com muito trabalho!!

    Mil beijinhos minha querida colega!!!

    Espero visita-los (Luis e Marias) quando for de férias!!!

    Até breve
    Flávio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Flávio!
      Gosto de o ver por aqui tão bem disposto e animado! É sinal de que se está a dar bem com a sua nova vida em novas terras... E a Vista Alegre sempre a motivá-lo!!!
      Obrigada pela achega e cá fico a aguardar os novos posts... e a sua visita!
      Beijos

      Eliminar
  6. Boa noite,
    Tenho fotografias de uma travessa de uma amiga. É muito antiga e tem um borboleta e motivos florais. Interessa-lhe que lhe envie fotografias?
    Cumprimentos,
    Clara Melo

    ResponderEliminar