terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Chá com amor! - Tea with love!




Desde o início de Fevereiro, e até ainda antes, as palavras amor, amore, amour, love, Liebe e muitas outras que não conheço mas que têm o mesmo significado, acompanhadas de coraçõezinhos, cupidos, flores, etc. aparecem por todo o lado a propósito do dia de S. Valentim.
Eu nunca namorei sob os auspícios de S. Valentim, era data que não se festejava em Portugal há três ou quatro décadas, já que não faz parte das tradições portuguesas, mas hoje em dia não há como escapar-lhe...
Até a Casa Fernando Pessoa está a comemorar este dia!


Já que calhou na terça-feira do chá e as minhas parceiras estrangeiras, sobretudo americanas e canadianas, andam a falar no S. Valentim há semanas, vou participar  no Tea Cup Tuesday e no Tea Time Tuesday com porcelanas decoradas com pares românticos.
 aqui  falei nas porcelanas alemãs de Dresden (ou de Saxe), e na oficina de Helena Wolfsohn que durante um certo período, no final do século XIX (c.1870-1880), usou como marca uma cópia do AR de Meissen, da sigla Augustus Rex (Augusto o Forte da Saxónia).



 É essa a marca da cafeteira e do açucareiro que comprei juntos na feira de Portobello Road em Londres. Também vinha a chávena de chá em quadrifólio, com uma marca diferente, de Coburgo na Baviera, que fabricava ao estilo de Dresden.


Tive assim o conjunto das três peças durante algum tempo, com a chávena sem pires a  parecer uma leiteira.



Marca de Coburgo, na chávena de chá

A decoração de qualquer delas é em tudo semelhante, até na cor, à chávena  trembleuse de que falei há tempos. Cá estão as reservas com pares românticos ao estilo de Watteau, intercaladas com flores e com molduras ou cercaduras de arabescos a ouro.
Normalmente estas cenas galantes  sobre porcelana são associadas a Watteau, mas correspondendo a uma moda na pintura francesa do século XVIII,  podemos associar-lhes outros nomes como Boucher, Lancret ou Fragonard, qualquer deles com pinturas deste estilo que ficaram famosas.



Pelas dimensões, as duas peças maiores terão pertencido a um conjunto individual ou a um tête-à tête para café e por isso lhes juntei a chávena de café, desta vez com a marca das espadas cruzadas de Meissen, do século XIX como as restantes peças.





Andei alguns anos a namorar a chávena, numa antiquária da Figueira da Foz, e só a comprei quando o preço baixou para o que eu considerei razoável. Mais tarde encontrei o pires, com a marca AR, e assim ficou mais completo o conjunto.



Todas as peças me parecem pintadas à mão e por isso é difícil encontrar dois pares românticos ou dois ramos de flores iguais e aquele tom de azul turquesa ou verde água (?), continua a encantar-me.



15 comentários:

  1. A lovely and interesting post
    Happy St. Valentine's day
    Love

    ResponderEliminar
  2. How pretty, Maria! I couldn't get the translation but I do love pieces adorned with Victorian couples; so lovely for Valentines Day. Thank you for joining me for tea today and Happy Valentines Day.

    Blessings,
    Sandi

    ResponderEliminar
  3. Dear Maria Andrade,
    sorry for coming so late. Your tea set is a real tresure. I love this romanting paintings so much and the turquoise fonds are really amazing. Such a delightful and special set! Thank you for all the helpful informations. You have so much knowledge about German porcelain makers. Thank you for sharing and I hope, you had a nice Valentins day.
    Greetings from
    Johanna + Wiski

    ResponderEliminar
  4. Hi: Your cups are breath taking. I have never seen a set so beautiful. Thank you so much for sharing this amazing post with us. Blessings, Martha

    ResponderEliminar
  5. Fascinating! What a gorgeous tea set. The design is so pleasing, so romantic! The coloring is fabulous! I enjoyed reading your post all about it. I must get to Portabello Rd. some day!
    Hugs,
    Terri

    ResponderEliminar
  6. Gosto muito das suas peças. Creio que me lembro de haver por casa dos meus pais peças que me fazem lembrar estas suas, mas sem certezas, pois já passaram mais de 40 anos desde que as vi a última vez, e aquelas nunca chegaram a Portugal. Deverão ter sido oferta de qualquer amizade da família, julgo, pois não estou a ver a minha mãe a adquiri-las!
    Lá ficaram .... com certeza partidas ou então esquecidas nalgum canto qualquer.
    Tenho pena de não terem cá chegado, pois, olhando estas suas, faz-me vontade de ter as outras comigo, seria uma recordação dos tempos da minha infância, ainda que me proibissem terminantemente o uso daquelas chávenas ... primeiro porque não me permitiam o café, depois porque tinham medo que partisse e, para meu uso, só tinha direito a umas chávenas mais rústicas ... "se partires não se perde nada"! E eu hoje percebo!
    Manel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria Andrade
      Não sei se estou a fazer asneira!! Estou a comentar como se respondesse ao Manel, mas não consigo encontrar a caixa "comentar".

      Desde terça-feira que aqui tenho vindo deleitar-me com as suas peças tão elegantes.As cores em tom pastel conferem delicadeza às peças, e, não é difícil imaginar-se com elas, um cenário idílico e tranquilo de fim de tarde.
      Acho as tampas, com as suas pegas em forma de botões de rosa(?), um encanto.
      Bjs e bom fim de semana

      Eliminar
    2. Olá Manel,
      Sempre que olhamos retrospetivamente para os nossos tempos de infância, somos obrigados a reconhecer que os nossos pais tinham razão em quase tudo! E ao contrário de muitos pais de hoje, não receavam dizer não e exercer a sua autoridade para contrariar a nossa tendência natural para a asneira... ;)
      Claro, também havia aqueles que se excediam, mas infelizmente casos desses continuam a existir e não servem de exemplo para ninguém...
      Estou para aqui a desbobinar só para dizer que acho muito bem que os seus pais não o deixassem usar essas chávenas de porcelana porque, sabemo-lo agora, peças destas são para usar com todo o cuidado... e só em ocasiões especiais!
      Ainda bem que elas lhe fizeram recordar momentos da sua meninice, que imagino feliz na sua África natal. Um abraço

      Eliminar
    3. Olá Maria Paula,
      Como vê, de uma maneira ou de outra, a coisa funciona sempre! :)
      Eu penso que às vezes há problemas, até com o Google Translator, quando se acede à internet pelo Internet Explorer. Eu agora uso o Google Chrome que está a funcionar melhor.
      Estas porcelanas são realmente delicadas, têm pormenores muito requintados que apetece ficar a contemplar, sobretudo a cafeteira e o açucareiro, mas por exemplo a asa da chávena de café também me agrada muito.
      São pequenos prazeres que podemos aqui partilhar ;)
      Beijos

      Eliminar
  7. Já cá tinha vindo ontem, mas a minha net estava lenta e não conseguia abrir as imagens. Só hoje pude ver as suas loiças que são uma uma reivenção do século XVIII, muito típica do XIX. Aliás a delicadeza do estilo Luís XV tornou-se até aos nossos dias uma fonte de inspiração para tudo o que é precioso e rebuscado. E como todos nós temos um lado rebuscado, deliciamo-nos com os pormenores subtis destas reivenções do Século XVIII.

    Eu imagino a Odette do Proust bebericar café nestas chávenas.

    Abraços

    ResponderEliminar
  8. Luís, vê-se bem que as personagens da literatura e da cultura francesas lhe povoam o imaginário e é bem verdade que estas chávenas podiam ser utilizadas nesse salões parisienses frequentados por Odette de Crécy ou por outras figuras reais ou romanescas do final do séc. XIX.
    Apesar de fabricadas na Alemanha, muita da produção de Dresden era exportada e o estilo destas loiças é muito francês, desde logo porque o modelo das cenas vem de França, da corte de Luís XV e dos pintores franceses do séc. XVIII.
    Apesar de parecerem objetos fúteis, estas porcelanas condensam em si muitas referências culturais europeias e também por isso nos atraem.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. OMG Marie...

    Your gorgeous Valentine Teatime filled my heart with so many romantic thoughts and dreams... I adore Fragonart .. and all these old world images on china... ( Sigh) You have such a wonderful collection... I would love to sip tea from your saucerless cup ( ha Ha)... It does take one back in time.. and THANK YOU for all the fabulous information on the china...HUGS

    ResponderEliminar
  10. Hi Maria Andrade,
    thats me again. Terri@Artful Affirmations has a new cup without any backstamp and she is looking for more information. Would you have a look at this cup: http://artfulaffirmations.blogspot.com/2012/02/tea-cup-tuesday-bohemian.html
    You are such an expert, may be you have an idea.
    Best greetings, Johanna

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hi Johanna,
      I wish I were the china expert you take me for!
      I've already left a comment about Terri's cup, but without a maker's mark or backstamp it's very hard to tell.
      I usually link to Terri and Martha to take part in Teacup Tuesday (and also to Sandi of Rose Chintz Cottage), but this week I haven't had much time for blogland, so I didn't participate.
      Thanks for your comment.
      Best greetings to you too.

      Eliminar