terça-feira, 14 de junho de 2011

Porcelana com retratos de senhora/ Porcelain with portraits of ladies

Esta semana vou participar no Tea Cup Tuesday e Tea Time Tuesday, mais uma vez com peças antigas da Vista Alegre.


A Fábrica de Porcelana da Vista Alegre, fundada em 1824, não é a única fábrica de porcelana existente em Portugal, como posso fazer crer a quem me visita às terças-feiras e conhece pouco da produção portuguesa, mas é a única que vem do século XIX e por isso, como amante que sou de antiguidades, interessa-me sobretudo a produção desta unidade fabril.
Começou a sua atividade com o fabrico de vidro, mas desde que iniciou o fabrico de porcelana, pouco tempo depois, seguiu as modas europeias em muitas das suas decorações.



 

                                              

É o caso destas peças de chá e de café decoradas por decalque, com bustos de jovens senhoras com um ar muito romântico, em quatro versões diferentes, emolduradas por ramos de espigas a ouro.
Nas várias peças aparecem duas marcas ligeiramente diferentes, mas ambas usam a figura de uma ema que foi usada pela Vista Alegre num período de quatro décadas que vai de 1881 a 1921.



Acho o bule muito gracioso na sua simplicidade de forma, pequeno e bojudo.


 Esta moda decorativa foi iniciada e muito usada pelas fábricas de porcelana francesas e também pelas austríacas, na altura o Império Austro-Húngaro abrangendo um vasto território que incluía o que é hoje a República Checa, também muito ligada ao fabrico de porcelana.


 Esta chávena e pires é o único exemplar que possuo em porcelana de Sèvres, ostentando um busto que  representará a Imperatriz Josefina Bonaparte.


Como se vê pela marca, o N de Napoleão com a coroa imperial pouco perceptível, não se trata da riquíssima Sèvres dos Ls entrelaçados do século XVIII, mas de uma produção do tempo de Napoleão III já da segunda metade do século XIX (1852 - 1870).


Segue o estilo Império, bem identificável pelo elaborado formato da asa revestida a ouro, embora já muito gasto por século e meio de existência e uso.

Entretanto, uma seguidora do blogue, na sequência do seu comentário a este post, enviou-me fotografias de peças V.A. com este motivo, mas duas delas, o pires da direita e a travessa, têm estampas diferentes. O pires da esquerda parece ter a mesma estampa do meu bule.



O pires do lado direito tem marca do período 1921-1947, o que revela que a Vista Alegre usou este motivo durante várias décadas.


 Não recebi foto da marca da travessa, mas este modelo com a aba moldada em relevo foi produzido pela V.A. até muito recentemente embora com outras decorações.

A Real Fábrica de Louça de Sacavém também utilizou esta linha decorativa no final do século XIX.


Tenho esta chávena e pires de chá com muito uso, esbeiçadelas, manchas, faltas de dourado, mas para mim tem sobretudo interesse pela rara marca gravada na pasta, com a coroa de Sacavém e a palavra GRANITO. Penso que este foi o nome dado a um certo tipo de pasta, já que também aparecem marcas com a referência GRANITE na faiança inglesa da mesma época.


Assim, também satisfaço a curiosidade do seguidor deste blogue, Flávio Teixeira.

21 comentários:

  1. The tea set is so lovely! The portraits of the young ladies are beautiful and the shape of the tea pot really is fab.
    The tea cup and saucer is amazing. I love the style and shape. The handle so fabulous. I can't imagine trying to hold that handle though : )
    Thank you for your informative post.
    Hugs,
    Terri

    ResponderEliminar
  2. They are lovely - very romantic!
    Liz

    ResponderEliminar
  3. Hi Maria,
    My, what lovely pieces of china you have! I really like the elegant busts of the ladies and the shape of the teapot! The green tea cup is especially nice. Wonderful collection you have. Thank you so much for sharing not only your china but its history as well. Lovely post! Have a wonderful week.

    Blessings,
    Sandi

    ResponderEliminar
  4. Hi Maria: I am just drooling over your tea cups. The green one is to die for. Thank you for all the information on my trio. So, you think it is fake? Wow! I purchased it at an Estate Sale. I just love it. Like I said Portrait cups are my favorite. Yours are amazing. Thank you so much for being a part of Tea Cup Tuesday, you truly had a great deal to our group. Blessings, Martha

    ResponderEliminar
  5. Hello Maria Andrade,
    thank you for your sweet comment. I love lavender so much but it will not grow in my garden. Lavender loves sun and my garden is not so sunny. Your tea set is very sweet. I love those little Ladys. You always share such treasures. I have read the former posts, too and was very delighted. So man interesting informations and wonderful photos. Thank you so much for sharing your knowledge. I love to learn about pretty things. I was very impressed about the faience tiles on the roof. Have never seen that before. So lovely!
    Best greeting, Johanna

    ResponderEliminar
  6. Dear Martha,
    I don't know your trio "in person", so I can't tell for sure it is a fake. The odds are it isn't the original Royal Vienna, as there were so many imitations, in Austria and even in China, but who knows?
    You didn't mention, but is it hand painted?
    I also have porcelain cups bearing the "beehive mark" which I believe are Austrian but not made by the "Imperial & Royal Porcelain Manufactory"
    I wish they were!!!
    Hugs

    ResponderEliminar
  7. Dear Johanna,
    Thank you for your interest and your nice words on my former posts which have nothing to do with tea or tea cups.
    My interest in antiques is very eclectic, it also includes antique silver which I believe is your speciality... Congratulations for it!
    I hope the German version of Google Translator is more satisfactory than the English one. Although I learned German I can't spot the incorrect translations as easily as I do in English, so I'd like to have some feedback about it.
    Hugs

    ResponderEliminar
  8. Mesmo assim prefiro as chávenas da Vista Alegre á peça francesa. Regra geral, a Vista Alegre constuma ter uma sobriedade maior que as outras marcas, embora claro, também tenha produzido coisas mais arrevezadas.

    Em todo o caso sou um grande admirador da Imperatriz josefina, uma mulher com uma vida aventurosa, responsável em boa parte pela definição do estilo império e uma cultivadora de rosas que fez história na jardinagem europeia. o Roseiral de Malmaison tornou-se célebre em toda a europa e fizeram-se ali cruzamentos de roseiras verdadeiramente pioneiros.

    Abraços

    Abraços

    ResponderEliminar
  9. Lá aprendi mais uma coisa consigo,Luís. Não conhecia esse interesse da Josefina Bonaparte por rosas, aliás acho que a visão que temos dela é muitas vezes depreciativa, o que será injusto.
    Para mim o maior atrativo desta chávena é ter uma marca Sèvres deste período, para além de achar que o retrato da Josefina é muito bonito, as fotografias é que não têm nitidez suficiente para lhe fazerem justiça.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  10. Eu e a minha irmã temos peças destas de Vista Alegre.Eu só tenho 2 pires e uma travessa,esta adquiri há pouco tempo.A minha irmã tem mais.Os meus desenhos são diferentes.Se quiser posso mandar-lhe por mail.
    Abraço
    Maria José

    ResponderEliminar
  11. Cara Maria José,
    Seja bem vinda ao meu blogue!
    Gostaria muito de ver os desenhos das suas peças Vista Alegre com este tipo de decoração.
    Agradeço a sua disponibilidade para me enviar as fotos, o que poderá fazer para este endereço: andrade.maria82@gmail.com.
    Se não se importar acrescentá-las-ei aqui.
    Desde já obrigada.
    Abraços

    ResponderEliminar
  12. A Josefina foi uma mulher notável, que conseguiu sobreviver ao Grande Terror por uma unha negra. Viveu no período sequente ao terror daquilo que chamariamos hoje tráfico de influências, pois tanto se dava com gente do antigo regime, como com a nova elite revolucionária e ajudava uns e outros, recebendo dinheiro em troca. Casou depois com o Napoleão e a apesar de preterida mais tarde, o grande general continuou a procurar os seus conselhos. Ao contrário dos descendentes de Napoleão, conseguiu que os seus filhos fizessem estupendos dos casamentos e entroncassem na melhor realeza europeia. O primeiro marido da nossa D. Maria I, o Beauharnais, era descendente dela, bem como o futuro Napoleão III.

    Era uma mulher execepcional e depois teve esse mérito de lançar uma verdadeira rosamania por toda a Europa

    ResponderEliminar
  13. Obrigada, Luís, por este esclarecimento acerca duma figura que acredito tenha ficado mal vista por cá pelo simples facto de ter sido mulher de Napoleão que tão más memórias nos deixou com as Invasões Francesas.
    Afinal, até terá sido uma mulher notável.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  14. Ola Maria

    É a estas chávenas que se refere?

    Realmente são muito parecidas... Mas a sua tem figuras mais frontais, a minha nem tanto.
    Esse da VA, já conhecia, a francesa é que não..


    O prato com ramos custou-me 1 euro porque a senhora não deve ter reparado que tinha carimbo..

    Flávio

    ResponderEliminar
  15. Caro Teixeira,
    Acho que não fui muito clara no comentário que fiz ao seu post, peço desculpa.
    Eu referi-me em primeiro lugar a uma chávena e pires que tenho de fabrico Sacavém, séc. XIX, com decoração igual à do seu prato com o retrato de senhora. Na minha chávena há uma dama de perfil mas no pires há outra em posição frontal.
    Depois é que também me referi a estas peças VA, que estão na mesma linha decorativa.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  16. Ola Maria

    ah ok, agora já percebi =)

    Essa chávena de Sacavém está aqui no blog?

    Gostava muito de a ver, pois acho que aquela travessa não faz parte de um serviço de jantar mas sim de um serviço de chá ou café.


    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  17. Olá Texeira,
    Nunca postei essa chávena e pires, mas posso acrescentá-la aqui um dia destes.
    Talvez já amanhã, se tiver tempo.

    ResponderEliminar
  18. Maria, é a chávena mais bonita que já vi!!!

    Tamanha beleza!! Parabéns!

    Tem cara de ser bastante rara..

    Nunca vi nenhuma. Nem bule...

    Obrigado Maria

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  19. Muito obrigada, Teixeira, pelas suas palavras tão calorosas.
    Acredito que aquela chávena e pires foram realmente muito bonitos quando eram novos, com os belos tons de verde, os dourados aplicados de forma delicada e os relevos moldados nas bordas.
    A pega da chávena também é muito elegante e original.
    A verdade é que nunca vi mais nenhum exemplar, à exceção agora da sua travessa, que por acaso me pareceu um prato... Tem que a fotografar melhor.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  20. Ola Maria,

    Sim, quando pensamos numa peça devemos pensar na qualidade que ela teve outrora, pois os anos não perdoam. A pega é maravilhosa!!

    Irei postar uma nova fotografia


    Flávio

    ResponderEliminar
  21. Bom dia! Tenho este serviço Sacavém, chá e café, quase completo! Pertencia à minha bisavó. Tenho procurado informação sobre este modelo mas não tenho encontrado nada, até que no Google me saiu este seu post. Não sei se a Maria me poderia recomendar alguma fonte onde pudesse obter mais informação. Obrigado. Miguel Levy

    ResponderEliminar